Entrega da “Comenda 250 anos” à Sra. Vera Lupion

A Prefeitura Municipal de Guaratuba, com imenso carinho, homenageou na tarde da última quinta-feira (26) a Sra. Vera Lupion, em uma celebração no Castelo Batel em Curitiba. O Prefeito Roberto Cordeiro Justus, acompanhado do Vice-prefeito Edison Camargo, da Secretária Municipal da Cultura e do Turismo Maria do Rocio Bevervanso, da Presidente da Câmara de Vereadores, Cátia Regina Silvano e dos Amiguinhos do Turismo, homenagearam a senhora Vera Lupion com a entrega da “Comenda 250 anos”, alusiva a essa data histórica de aniversário de fundação de Guaratuba, no ano de 2021. 

Na ocasião foi entregue também, pela secretária da Cultura e do Turismo, Maria do Rocio Bevervanso, uma reedição da obra “História do Município de Guaratuba”, publicado pela primeira vez em 1952, e uma edição inédita com o título “Instantâneos de Guaratuba”, ambas produzidas pelo mesmo autor, o historiador e ex-prefeito de Guaratuba, Joaquim da Silva Mafra.

Representando todos os alunos que compõem “Os Amiguinhos do Turismo”, a aluna Isadora Gouveia Paraíba, entregou flores à Vera, e agradeceu a oportunidade de conhecerem o famoso Castelo do Batel.

Vera Lupion foi casada com José Ubirajara, filho do Governador Moysés Lupion, a união durou 37 anos, até o falecimento dele. Uma das herdeiras do famoso Castelo Avenida Batel, acompanhada de seu filho Marcelo Lupion, e sua esposa Danièlle Guimarães Lupion, recebeu do Prefeito Roberto Justus a mais alta honraria do município de Guaratuba, a “Comenda 250 anos”, condecoração concedida para pessoas que se destacam e fazem parte desta história.

Durante a entrega da “Comenda 250 anos” à senhora Vera Lupion, o Prefeito Roberto Justus mencionou o ex-governador do Paraná, Moysés Lupion, enaltecendo a atenção recebida pelo município durante sua gestão. 

A partir de 1958, governo de Moysés Lupion, Guaratuba começou a receber atenção especial do DER. Em completo estado de isolamento, só se chegava à cidade por meio de pequenas embarcações ou por uma estrada precária de terra. A solução proposta pelo Prefeito de Guaratuba, era a construção de uma ponte que ligasse a cidade ao Balneário de Caiobá, no Município de Matinhos, unindo os dois lados da Baía de Guaratuba. O pedido foi feito ao DER, mas estudos realizados pelo órgão afirmaram categoricamente que ela era inviável pela tecnologia a ser empregada e pelos recursos necessários para a obra. Ayrton Cornelsen em viagem a Santos, observou que o sistema de ligação marítima local, feito por uma embarcação capaz de transportar caminhões e carros, conhecido por FerryBoat, poderia ser uma boa alternativa para Guaratuba. Em 1º de setembro de 1960, foi “lançada a caravela ao mar”, para servir na travessia da barra, na Baía de Guaratuba. A bordo estava o Governador Moysés Lupion, da caravela batizada de “Ayrton Cornelsen I”, em janeiro de 1961, na inauguração dos novos trapiches da travessia Matinhos-Guaratuba. Por ter resolvido a situação de isolamento de Guaratuba, ter implantado a iluminação pública e construído a estrada “Bem Bem”, Moysés Lupion e Cornelsen são lembrados até hoje na localidade. Erigiu-se um busto em homenagem ao Governador na Praça Central de Guaratuba. Em 27 de abril de 1999, foi criada pela lei nº 863, a Escola Municipal Governador Moysés Lupion, em homenagem ao político que governou o Estado do Paraná de 1947 a 1951, e de 1956 a 1961. Lupion foi responsável pela abertura da Rodovia que ligou Guaratuba ao progresso, no ano de 1950, mencionando a celebre frase: “Guaratuba, levanta-te e anda”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *