São Luiz Largo da Carioca

Quando falamos em São Luiz, a referência é feita ao Rei Santo, Luiz IX, neto de Filipe Augusto e avô de Filipe o Belo.

Governou a França de 1226 a 1270.Embora tendo sido o menos conhecido dos reis franceses da Idade Média, o século XIII ficou conhecido como o “Século de São Luiz”. Nascido em Poissy, em 1214, subindo no trono ainda criança, governou sob a tutela de sua mãe, Branca de Castela e a partir de 1242 passou a governar sozinho.

O título de Rei Santo se deve a sua canonização ainda em vida, sagarada pelo Papa Inocencio I sobre este rei, que deve ser conhecido. A fé é uma luz que nos ilumina, nos comunica aos olhos uma potência pela qual compreendemos as coisas como realmente são.

Satisfaz-nos mais que os próprios sentidos, por isso que almas ancoradas na fé, vivem tranquilas, não se perturbam. Onde o orgulho vê dificuldades insoluveis, a fé desvenda as verdades, como se as visse com os olhos corporais.Temos um exemplo frizante dessa conclusão, num fato ocorrido na vida de São Luiz, Rei da França que diariamente assistia a missa, não obstante os muitos trabalhos que o governo do país dele exigia.

Nesse piedoso hábito e na recepção da Santa Comunhão, encontrava luz e forças para governar sabiamente o seu país. Certo dia, em que um sacerdote celebrava a Santa Missa na Capela Real deu-se durante a missa um grande e extraordinário milagre.

Na hora da consagração, ao levantar o sacerdote a Hóstia Sagrada, apareceu nela um lindo menino, visível a todos que estavam presentes.

Aconteceu, porém que nesse dia o Rei não estava na Capela. Então correram imediatamente para lhe comunicar o prodígio e convidá-lo a ir apreciar o que Deus se dignara manifestar. São Luiz, ouvindo o convite, respondeu com calma: ” Chamem os que não tem fé, para ver o milagre, eu, por mim, creio tão firmemente na real presença de Jesus na Santa Hóstia, que não preciso ver milagres.

Sim, estou mais certo pela fé do que se visse Jesus com os meus olhos!” Bem aventurado o cristão que tem fé tão viva quanto tinha São Luiz.

São Luiz. Comandou as Cruzadas para a Terra Santa, acometido pela peste, morrendo em Túnis no dia 25 de agosto de 1270 com 56 anos de idade. Data onde comemora-se o Dia do Padroeiro em nossa cidade.

Chegou em Guaratuba em 27 de dezembro de 1818. A digna imagem foi dada para a povoação de Guaratuba pelo ilustríssimo Capitão Manoel de Miranda Coutinho, que à suas custas mandou vir da cidade da Bahia.